Roupa de bebé cor-de-rosa, ursinho azul e bebés embalados

«Pensem na última vez que falaram com alguém que estava à espera de bebé… Aposto que perguntaram se preferia ter um rapaz ou uma rapariga. A resposta usual é que tanto faz, desde que seja saudável, mas a verdade é que a maior parte das pessoas tem preferência por um rapaz ou por uma rapariga.
E vocês?
Será que já alguma vez se perguntaram POR QUE é que as pessoas preferem um ou outro sexo? Ao fim e ao cabo, embora possam ter tamanhos, formas e cores diferentes, os bebés são todos muito parecidos, seja qual for o sexo.
No entanto, embora sejam muito parecidos e façam exactamente as mesmas coisas, as pessoas tratam os bebés de maneira muito diferente, consoante sejam rapazes ou raparigas. Se souberem destrinçar essas diferenças, ser-lhes-á fácil perceber se estão perante um rapaz ou uma rapariga. Para isso só precisarão de espírito detectivesco e de um bocadinho de prática. Leiam estas páginas do Guia dos Extraterrestres, referentes aos pequenos humanos.

PEQUENOS

humanos

como distinguir os pequenos seres terrestres

1. Roupa de bebé

No mundo da moda para bebés, o amarelo é aceitável tanto para rapazes como para raparigas; por isso esta cor não ajuda lá muito a destrinçar quem é quem. Mas, se o bebé estiver vestido com roupa cor-de-rosa ou com rendas, podem ter a certeza de que se trata de uma rapariga; se estiver vestido de azul, ou a roupa tiver um desenho de um avião, de um barco ou de um comboio, é com certeza um rapaz.

2. Brinquedos

A maior parte dos bebés tem peluches. Mais uma vez, a pista reside na cor do brinquedo: ursinhos cor–de-rosa, coelhinhos ou patos indicam a presença de uma rapariga; ursinhos azuis e dinossauros significam que o dono é um rapaz. Também é vulgar os rapazes terem rocas de plástico para chocalharem.

3. Os pais

O comportamento dos pais não ajuda grande coisa a desvendar o mistério — todos os bebés são embalados! No entanto, as raparigas são embaladas docemente, enquanto os rapazes são embalados de forma muito mais enérgica. Prestem atenção ao que os pais dizem. Se for rapariga, tratam-na por «linda» e «querida»; se for rapaz, chamam-lhe «diabrete» e «rapazola».

Se o bebé for irrequieto e os pais disserem que «não se porta bem», é porque se trata de uma rapariga; se disserem que é um bebé «muito vivo» ou «cheio de vida», é com certeza um rapaz!

4. Em caso de dúvida, espreitem para dentro da fralda.»


Citação de “Os direitos das mulheres” de Victoria Parker; Lisboa: Gradiva, 2000.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *