Dia do pai

«Podem estar ausentes por qualquer motivo, mas são únicos e sabemos que, apesar das contrariedades da vida, nos amam como somos. São pais e, por isso, amigos e confidentes. O pai que cria, que dá amor, que nos aconchega nas noites frias de Inverno, que nos pousa a mão na cabeça e diz “confia”, que acredita (apesar de todos os nossos defeitos) que somos os melhores do mundo. A homenagem é para eles. Para os pais que realmente amam – e não os que preferem ignorar um filho ou maltratá-lo, pondo em causa o real valor da paternidade.
Para todos os pais (para aqueles que vêem nos filhos a luz da vida), só para eles, o Dia do Pai faz sentido.
Se é de amor incondicional que se fala quando se fala da condição de pai, então evocá-lo no dia que o calendário litúrgico consagra a S. José faz todo o sentido. É já amanhã. […]

A 19 de Março celebra-se o Dia do Pai, numa homenagem especial a todos os pais do mundo, sob a figura tutelar de S. José, pai de Jesus. O culto a São José começou no século IX. Não se sabe ao certo a data em que José nasceu ou morreu, mas o papa Gregório XV, em 1621, referiu a data de 19 de Março como a da sua morte. E assim ficou na história o Dia de S. José, que depois se transformou em Dia do Pai.
[…] celebra-se amanhã. Não se esqueça…»

Fonte: As Beiras

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *