Partos prematuros crescem 45% em 6 anos

De 2001 para 2007, o número de bebés nascidos antes do tempo aumentou 45%, passando de 6069 para 8801, ou seja, mais 2732. Uma tendência que é um sinal dos tempos. Gravidezes tardias e o recurso a técnicas de tratamento da infertilidade são duas razões para o aumento.

[…] O único medicamento licenciado para as ameaças de parto pré-termo nem sempre é o escolhido para tratar o problema. De acordo com Isabel Santos Silva, médica da Maternidade Bissaya Barreto (Coimbra), “há hospitais que não o usam, ou que o usam menos do que deviam”. O fármaco tem menos efeitos adversos nas mulheres do que os utilizados anteriormente, “e que nem estavam testados para tratar este problema”. Lá fora “até houve complicações graves e mortes, embora aqui só se tenham registado situações de dor de cabeça e desmaios”, por exemplo. O elevado custo – cerca de 350 euros contra os dez do remédio utilizado anteriormente – é uma das razões que a médica aponta para o menor uso. […]”

Fonte: Diário de Notícias, 04 de Dezembro de 2008

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *