The Revolution Will Be Notarized – os nomes e as trivialidades que fazem o mundo

«Eleição de um Presidente negro, ameaça de falência da General Motors, crise financeira… Esqueçam, a grande revolução americana aconteceu nos notários. Ao fim de 12 anos no cimo da lista dos nomes mais escolhidos para rapariga, Emily foi destronado por Emma e também por Isabella. Já Jacob, entre os rapazes, permanece o nome mais querido pelo décimo ano consecutivo. Aliás, os cinco primeiros continuam na mesma posição, em 2007 e 2008: Jacob, Michael, Ethan, Joshua and Daniel, todos nomes bíblicos.

[…] Todos os anos, a coincidir com o fim-de-semana do Dia da Mãe, a Administração da Segurança Social americana fornece a lista do ano anterior, com todos os nomes dados aos bebés, do país e por cada estado. […] E as instituições não fornecem só dados (factos, factos, factos), elas também têm a noção publicitária de os revelar numa data (Dia da Mãe) que lhes dá mais força. E, sobretudo, têm a sensibilidade de reconhecer neles um assunto que é popular. Este fim-de-semana muito se falou nos Estados Unidos sobre a tendência de os nomes femininos começarem por vogal e acabarem em “a” – como se confirma na vitória das Emma e Isabella.

Trivialidades? Talvez, mas seguramente foi assunto, próprio ou de pessoas próximas, que já ocupou mais tempo, teve mais interesse e levou a mais polémicas, que magnas matérias que julgamos de interesse geral (Governo de Bloco Central ou minoritário?…) Se ouvíssemos com humildade essas conversas banais perceberíamos melhor o mundo.»

Fonte: Ferreira Fernandes, “Barack derrotado na América“, Diário de Notícias de 10 de Maio de 2009

Nota: para perceber porque é que Barack foi derrotado leia o artigo na íntegra na página do DN…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *