Primeiro banco de leite humano em Portugal

O primeiro banco de leite humano em Portugal deve começar a funcionar este mês na Maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa, depois de alguns contratempos que adiaram, em vários meses, a sua entrada em funcionamento.

[…] Israel Macedo, pediatra neonatologista da Maternidade Alfredo da Costa (MAC), que tem estado a acompanhar este processo, disse ao JN que, durante este mês, deverão começar a seleccionar as mães-dadoras e a recolher leite. Logo que haja algum leite pasteurizado disponível, arranca a distribuição. Nesta fase inicial, o leite destina-se a alimentar os bebés prematuros internados nas unidades de cuidados intensivos e intermédios da MAC, cujas mães não têm leite suficiente ou, por qualquer razão, não os podem amamentar.

[…] Pela experiência dos países onde já existem bancos de leite – são muito populares no Brasil e existem também nos Estados Unidos, Inglaterra e, mais recentemente, em Espanha -, o neonatologista acredita que, em pouco tempo, “os pais vão perceber e aceitar que, na impossibilidade de estes bebés serem alimentados com o leite da mãe, o leite da dadora é uma alternativa com bastantes vantagens em relação ao leite artificial”. A este propósito, disse que a MAC já foi contactada por duas mães interessadas em receber leite humano pasteurizado (por já não poderem amamentar os seus bebés) e por várias mães interessadas em doar leite.

[…] O leite é sujeito a análises bacteriológicas (se houver bactérias passíveis de produzir toxinas, é rejeitado) e só depois pasteurizado. O processo demora cerca de hora e meia e passa por expor o leite a temperaturas muito altas e depois negativas. Congelado, o leite dura cerca de três meses.

Fonte: Jornal de Notícias, 7 de Junho de 2009

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *