Arranca dentro de semanas o primeiro banco público de células do cordão umbilical

«Após anos de indecisão pública, e depois do aparecimento de seis empresas privadas, o Governo já assinou o despacho que cria este banco no Porto, no Centro de Histocompatibilidade do Norte.

Aqui vão ficar armazenadas as dádivas dos pais de recém-nascidos. Depois, as células do cordão umbilical podem ser disponibilizadas de forma gratuita a quem delas precisar.

José António Belo, da Sociedade de Células Estaminais, diz que Portugal só peca pela demora e faz a comparação com Espanha, onde só existem bancos públicos já que o Governo nunca autorizou esta prática a empresas privadas. “A ideia é essa: é que as pessoas doem o cordão para que lhe seja retirado o sangue e serem congeladas aquelas células progenitoras”.

“Essas células” – explicou – “são tipadas em termos de histocompatibiliadde e ficam num registo. Da mesma maneira como temos um banco de dados de dadores de medula óssea passamos a ter um banco de células que estão lá, prontas a ser usadas”.»

Fonte: Renascença, 26/06/2009

Um comentário em “Arranca dentro de semanas o primeiro banco público de células do cordão umbilical”

  1. Finalmente uma boa decisao que fará a diferenca, ao facultar de forma gratuita uma fonte de vida e solucoes para todos.
    Bem hajam todos os que pensam nos outros, sem egoismo e com muito altruismo.
    Resta saber como poderemos ajudar ou beneficiar deste servico à comunidade.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *