Parlamento Europeu aprovou alargamento da licença de maternidade para 20 semanas

«O Parlamento Europeu (PE) aprovou [no] dia 20 de Outubro, a extensão do período de licença de maternidade na União Europeia (UE) para as 20 semanas, pagas a 100%, e o estabelecimento de uma licença de paternidade de, pelo menos, duas semanas. A proposta será agora discutida pelos ministros da UE.

Segundo a informação disponível no site do PE, a proposta inicial da Comissão Europeia previa o pagamento a 100% apenas durante as primeiras seis semanas de licença de maternidade, mas o PE defende agora que seja paga a totalidade do salário às trabalhadoras nas 20 semanas de licença.

Os eurodeputados defendem que o despedimento deve ser proibido desde o início da gravidez até, no mínimo, seis meses após o termo da licença de maternidade. As trabalhadoras não devem ser obrigadas a efectuar trabalhos nocturnos nem horas extraordinárias "durante as 10 semanas anteriores à data prevista para o parto; durante o restante período de gravidez, por questões de saúde; e durante todo o tempo que durar a amamentação".

Sobre a licença de paternidade, o PE defende que os trabalhadores cuja parceira tenha recentemente tido um filho devem ter direito a um período contínuo de licença de paternidade de, pelo menos, duas semanas, a gozar após o parto e durante o período de licença de maternidade.

Nos 27 Estados-Membros, a licença pós-parto varia entre as 14 e as 52 semanas e o pagamento da licença é também muito variado, sendo paga a 100% em 13 países. Em Portugal, a licença de maternidade é remunerada a 100% durante 120 dias.»

Fonte: Portal do Cidadão

Quinny Zapp Xtra – o Zapp que reclina

O Quinny Zapp Xtra, o muito antecipado sucessor do popular carrinho Quinny Zapp, já chegou à Bébé Confort Coimbra. Compacto e fácil de conduzir, o novo Zapp Xtra traz uma maior flexibilidade que os pais vão adorar: um assento reversível oferecendo uma reclinação em 5 posições, incluindo uma posição completamente deitada, para dormir!

Quer se trate de um passeio matinal pela cidade ou de um jantar com amigos, o novo Quinny Zapp Xtra dá-lhe a liberdade de levar o seu filho consigo, com todo o conforto.

É por isso que o Quinny Zapp Xtra é totalmente ajustável, permitindo que o bebé esteja de face para os pais ou virado para o mundo que o rodeia. Tem inclusive uma posição deitada, uma característica especialmente pensada para os soninhos do seu filho.

Pode ser utilizado desde o nascimento. O chassis Zapp pode ser usado com as cadeirinhas Pebble ou CabrioFix, para formar um conjunto de passeio deveras compacto, para poder vivenciar uma das formas mais versáteis de percorrer a cidade com o seu bebé.

O Quinny Zapp Xtra é compacto e leve, como um Zapp normal, mas tem a comodidade e o conforto adicionais trazidos pelas diversas posições e pela possibilidade de colocar o assento voltado para a frente ou para trás. Tem três posições virado para a frente e duas posições voltado para trás. As posições podem ser facilmente alteradas apenas com uma mão na parte traseira do assento. O assento do Zapp Xtra vem equipado com um arnês de cinco pontos totalmente ajustável para manter o bebé, ou a criança, em segurança.

O modo inteligente como o Zapp Xtra se fecha é muito simples e fácil. O assento do Zapp Xtra é removido do chassis para permitir que este se feche para um tamanho reduzido. O Zapp Xtra pesa apenas 6 kg e fechado, o chassis (sem o assento) mede apenas 30cm x 27cm x 69 cm.

Foi adicionada suspensão às rodas traseiras, para tornar o Zapp Xtra mais confortável para a criança. A roda da frente pode ser bloqueada, para um passeio em terreno irregular, ou durante uma viagem à praia.

Finalmente, há boas notícias para os pais que já possuem um Quinny Zapp normal, não reclinável: o assento reversível e reclinável pode ser comprado separadamente.

Pode solicitar mais informações em info@bybebe.com.

COMPRAR AGORA

A Maternidade Bissaya Barreto e a promoção do aleitamento materno

Maternidade Bissaya Barreto incentiva o aleitamento materno

«O aleitamento materno é uma das formas mais eficazes de assegurar a saúde e sobrevivência de uma criança.

[…] Neste contexto, a Maternidade Bissaya Barreto (MBB) tem programas de apoio à amamentação que envolvem todos os profissionais da instituição, com o objectivo último de reforçar o apoio prestado à mulher na prática do aleitamento materno, indo ao encontro do que é preconizado pela Organização Mundial de Saúde. Um destes programas é a Semana do Aleitamento Materno, que [começou] dia 4 de Outubro e se prolonga até dia 9.

[…] Os profissionais da MBB preocupam-se em conhecer as expectativas da mulher/casal quanto à amamentação e estão dispostos a informar sobre as vantagens do aleitamento materno e as técnicas correctas de amamentação. Na Maternidade, os profissionais de saúde colocam o bebé “pele a pele” com a mãe após o nascimento e facilitam a mamada na primeira hora de vida, com melhorias efectivas na produção de leite e no estabelecimento do vínculo afectivo.

[…] Os profissionais da MBB reconhecem as dificuldades da amamentação sentidas pela família e, por isso, criaram o Serviço de Apoio à Amamentação, disponível 24 horas por dia, destinado às mulheres que tenham feito a vigilância pré-natal ou o parto nesta instituição. O serviço de internamento dá resposta a estas solicitações presencialmente ou por via telefónica.»

Pode ler o artigo na íntegra no site www.CienciaPT.net

Aleitamento Materno – Do que se diz ao que se sabe…

Bárbara Sousa e Teresa Pacheco, enfermeiras, a trabalhar há 8 anos na área de Saúde Materna e Obstétrica e conselheiras em Aleitamento Materno, são as autoras do livro “Aleitamento Materno – Do que se diz ao que se sabe…”, publicado recentemente pelas Edições MinervaCoimbra.

Como o próprio título indica, as autoras pretendem esclarecer dúvidas, desfazer mitos e elucidar as mães (e os pais) para que o aleitamento seja feito de um modo mais informado. Como as próprias autoras esclarecem, “não desvalorizamos o que se diz, mas com fundamentação concluímos que nem sempre se vai ao encontro do que se sabe”.

O livro está dividido em quatro partes. Em primeiro lugar, Bárbara Sousa e Teresa Pacheco abordam os anseios e as expectativas que as mamãs têm antes da amamentação. A segunda parte, porventura a mais importante e aquela a que as autoras dedicam atenção no livro, trata das vivências da amamentação. É uma secção que será muito útil para quem esteja a amamentar, porque permite um rápido esclarecimento de uma série de dúvidas ou receios que possam surgir. Na terceira parte, oferece-se uma súmula dos benefícios do leite materno. Por último, as autoras não quiseram deixar de lado as partes legais e práticas do “regresso ao trabalho”.

Ao longo do livro, as enfermeiras Bárbara Sousa e Teresa Pacheco, enumeram e analisam uma série de crenças que, no seu entender, poderão constituir eventuais obstáculos para o êxito do aleitamento materno. A cada uma das questões enunciadas as autoras respondem de um modo simples. Para a maioria delas, a resposta é directa: “sim” ou “não”. Para outras a resposta é um mais cinzento “nem sempre”, ou um “bingo” que não deixa margens para dúvidas.

Com este livro aprende-se, entre muitas outras coisas, que não é por a mamã ter mamilos curtos ou rasos que o bebé vai deixar de mamar; que não se devem lavar os mamilos antes e depois de amamentar; que beber cerveja preta para aumentar a produção de leite é um mito; que o leite pode ser conservado numa arca congeladora durante três meses.

O objectivo das autoras, de informar para facilitar a opção das famílias pela amamentação, foi conseguido com este pequeno livro, que será uma ajuda preciosa para tornar a amamentação cada vez mais uma realidade.

 

Sousa, Bárbara e Pacheco, Teresa (2010). Aleitamento Materno – Do que se diz ao que se sabe… Coimbra: MinervaCoimbra

Maternidades de Coimbra defendem a criação de um banco de leite materno na região

«Responsáveis das duas maternidades de Coimbra defendem as vantagens da criação de um banco de leite materno na região, que possibilite alimentar bebés prematuros. […]

A Maternidade Bissaya Barreto (MBB), em Coimbra, já planeou anteriormente um projecto do género, mas este não avançou. "Não foi obtido financiamento e, neste momento, dadas as carências financeiras da instituição e do país, nada está previsto nesse sentido", afirmou à Lusa Fátima Negrão, pediatra de Neonatologia da MBB.
[…] Também Rosa Ramalho, directora do serviço de obstetrícia da Maternidade Daniel de Matos (MDM), defende a criação de um banco de leite materno em Coimbra, alertando, no entanto, para a "logística pesada de funcionamento e até equipamento" que o serviço implicaria. Considera, no entanto, que o banco de leite materno deveria nascer a partir de um projecto nacional "em que se apurasse quantos bancos de leite materno seriam necessários e se avançasse por regiões, em vez de iniciativas isoladas", afirmou. […]»

Fonte: Público, 05-10-2010

Nobel da Medicina: Ministra da Saúde salienta o reconhecimento pela área da infância e pela importância do problema da infertilidade

«[…] A ministra da Saúde [Ana Jorge] considerou hoje um "bom sinal" a atribuição do Prémio Nobel da Medicina ao britânico Robert Edwards, pioneiro da fecundação in vitro, pelo reconhecimento da importância da área da infância e do problema da infertilidade.

"É um bom sinal. O Prémio Nobel ser dado a alguém para a área da infância, dos bebés, é sempre um bom sinal, de dedicação e reconhecimento da importância de resolver o problema da infertilidade de muitos casais", afirmou Ana Jorge no final de uma visita à Maternidade Alfredo da Costa no âmbito da semana mundial do aleitamento materno.

A ministra lembrou que o primeiro bebé que nasceu por fertilização in vitro "veio revolucionar e criar condições para que muitos casais pudessem ter filhos". […]»

Fonte: dn.sapo.pt

Apresentação do livro “Aleitamento Materno” de Bárbara Sousa e Teresa Pacheco

As Edições MinervaCoimbra e as autoras Bárbara Sousa e Teresa Pacheco, assinalando a "Semana Mundial do Aleitamento Materno", vão proceder ao lançamento do livro

“ALEITAMENTO MATERNO, do que se diz ao que se sabe…” (com ilustrações de Luísa Alte da Veiga)

A apresentação será feita pelo Dr. Mário Branco (pediatra).

Haverá também uma actuação do coro infantil CHERUBINNI dirigido pela maestrina Isilda Margarida.

A sessão realiza-se hoje, dia 4 de Outubro, pelas 21H00, na Livraria Minerva, Rua de Macau, 52 (Bº Norton de Matos) em Coimbra.

As autoras, enfermeiras, a trabalhar há 8 anos na Área de Saúde Materna e Obstétrica e Conselheiras em Aleitamento Materno, partilham os seus conhecimentos, baseados na investigação e prática diária (com mães, bebés e familiares), oferecendo conselhos práticos e úteis a quem vivencia a amamentação.