Dia Mundial do Aleitamento Materno – 1 de Agosto de 2009

OE_CartazAmamentacao2009Considerando que o Aleitamento Materno deve ser encarado como prática alimentar de excelência para os recém-nascidos e crianças mais pequenas – e por isso continua a ser necessário um esforço conjunto dos enfermeiros, para assim contribuir para a saúde e bem-estar da população – a Ordem dos Enfermeiros comemora, mais uma vez, o Dia Mundial do Aleitamento Materno, assinalado a 1 de Agosto.

[…] «Amamentação: uma resposta emergente e vital. Está preparado(a)?» foi o lema adaptado a partir da mensagem escolhida pela WABA (World Alliance for Breastfeeding Action). A Comissão de Especialidade em Enfermagem de Saúde Materna e Obstétrica da Ordem dos Enfermeiros escolheu esta temática tanto para as comemorações do Dia Mundial do Aleitamento Materno, como para a Semana Europeia do Aleitamento Materno, que, este ano, se assinala entre os dias 5 e 11 de Outubro. Para essa altura estão previstas mais actividades por parte da Ordem dos Enfermeiros, nomeadamente acções de educação para a saúde promotoras do aleitamento materno em escolas do 1º Ciclo de vários pontos do país.»

Fonte:  Ordem dos Enfermeiros comemora Dia Mundial do Aleitamento Materno – 1 de Agosto de 2009.

Ordem dos Enfermeiros publica estudo sobre transporte rodoviário (in)seguro de crianças

«Um quinto das crianças avaliadas num estudo viaja sem sistema de retenção, algumas das quais “na bagageira” e “ao colo”. A estas, soma-se um terço que não utiliza correctamente o dispositivo, o que totaliza quase metade “transportadas em risco”.

[…] A acção foi desenvolvida pela Comissão de Especialidade de Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica (CEESIP) da Ordem dos Enfermeiros e visou avaliar o transporte rodoviário seguro de crianças, contando para o efeito com dez Operações Stop, envolvendo 729 participantes.

Os autores do estudo verificaram que 79,8 por cento das crianças viajavam com Sistema de Retenção para Crianças (SRC). Das que não usavam sistema de retenção, a maioria viajava “à solta” no automóvel (74,6 por cento), “ao colo” (8,4 por cento), ou noutras situações de insegurança, como “na bagageira”, o que permite prever “o risco acrescido, perante uma travagem ou colisão”.

A investigação verificou que 71 por cento das crianças utilizava o SRC de “uma forma adequada”.

Entre os erros encontrados na utilização do sistema de retenção, a Ordem dos Enfermeiros destaca o “viajar à frente sem cinto” (20,9 por cento), “arnês mal colocado” (20,4 por cento), utilização do “SRC não adequado à idade” (19,1 por cento), utilização “incorrecta do cinto de segurança” (14,9 por cento), “indevidamente virado para a frente” (5,9 por cento), “cadeira mal colocada” (4,7 por cento) e “sem apoio de cabeça” (4,1 por cento).

Os autores do estudo identificaram que, por regiões, é em Vila Real que a utilização do SRC é mais adequado (93,8 por cento), seguido da cidade da Horta (92,3 por cento), Coimbra (87 por cento)*, Lisboa (76,9 por cento), Angra do Heroísmo (66,2 por cento), Funchal e Ponta Delgada (63 por cento) e no Porto e em Faro (61,5 por cento).»

*Ênfase nosso. Congratulamo-nos com a “boa classificação” de Coimbra! Estamos certos que demos o nosso contributo para este bom resultado. Estão também de parabéns todas as organizações (APSI, maternidades…) que têm dado o seu melhor para divulgar boas práticas na utilização de dispositivos de retenção infantil. Há que perseverar: 87 por cento é um bom resultado mas ainda há muitas crianças que viajam desprotegidas, ainda faltam 13% para atingir o pleno!

Fonte: Transportes: Crianças ainda viajam “na bagageira” e “ao colo”, revela estudo da Ordem dos Enfermeiros, Expresso, 11/05/2009