Portugal com a melhor taxa anual de redução da mortalidade infantil nas estradas

«Portugal reduziu em 47 por cento o número de mortes na estrada entre 2001 e 2008, colocando-se a três pontos percentuais do “objectivo ambicioso” da União Europeia de diminuir esses valores para metade até 2010.
A observação consta do 3º relatório Pin (Performance Índex) de segurança rodoviária, que esta segunda-feira é divulgado em Bruxelas.

[…] O caso português é indicado como o que tem a melhor taxa anual de redução da mortalidade infantil nas estradas, com 15 por cento. Nos últimos dez anos, cerca de 18.500 crianças até aos 14 anos morreram em colisões rodoviárias.
Contudo, Portugal ainda não conseguiu estar no quadrante mais favorável na comparação entre redução recente de mortos e a comparação total entre 2001 e 2008, assim como na mesma comparação em termos de mortalidade infantil. […]»

Fonte: “Relatório da UE sobre segurança rodoviária – Portugal reduziu em 47 por cento o número de mortes entre 2001 e 2008”, Público, 22/06/2009

Portugal e a segurança rodoviária das crianças – Estamos todos de parabéns

«Cerca de 18.500 crianças com idades entre os 0 e os 14 anos morreram nas estradas da União Europeia (27), ao longo dos últimos dez anos. Em 2007 apenas, a vida de mais de 1200 famílias foram desfeitas com a perda de um filho morto no trânsito. Uma em cada dez mortes de crianças é resultado de um acidente rodoviário. Os acidentes rodoviários são também uma das principais causas de invalidez entre as crianças, que podem ter um impacto duradouro sobre o seu crescimento físico psicológico.No entanto, há motivo para ter esperança. O compromisso para evitar mortes nas estradas tem vindo progressivamente a aumentar, juntamente com a consciência da necessidade de reduzir outras causas de lesões nas crianças, e as iniciativas estão a começar a dar frutos. A segurança rodoviária das crianças melhorou consideravelmente em todos os 30 países abrangidos pelo PIN [Road Safety Performance Index] durante a década passada. Portugal conseguiu a melhor média anual de redução, de quase 15%, na mortalidade rodoviária entre as crianças, seguido pela França, Eslovénia e Suíça, com pouco mais de 10% e da Irlanda e da Bélgica, com pouco menos de 10%.»

Fonte: PIN FLASH 12, “Reducing Child Deaths on European Roads”Nota: ênfase nosso