Alcofa Dobrável Quinny – cores de 2012

Uma alcofa que, tal como o nome indica, é fácil de dobrar, tornando-se compacta para transportar.

Tem um colchão duplo para um conforto adicional.

Espaçosa para uma utilização até aos 6 meses.

Tem uma aba adicional na capota para uma maior protecção solar.

É fácil de retirar do carrinho de bebé, graças à memória do dispositivo de encaixe.

Alcofa Dobrável Red RevolutionAlcofa Dobrável Black DevotionAlcofa Dobrável Brown FierceAlcofa Dobrável Colored Sprinkles

Alcofa Dobrável Purple PowerAlcofa Dobrável Blue RelianceAlcofa Dobrável Green CourageAlcofa Dobrável Pink Passion

Principais características da cadeira Grupo 0+/1 OPAL

Opal explicada

1 – O percurso do cinto é o mesmo, tanto na posição de costas para a estrada, como no sentido da marcha

2 – Basta premir um botão para mudar de sentido

3 – Ajustável, quer na largura, quer na altura, para se adequar bem ao bebé desde o nascimento até cerca dos 4 anos

4 – O tensor do cinto de segurança assegura uma instalação extremamente segura, tanto na posição virada para trás, como virada para a frente

5 – Traz um redutor para um maior conforto dos recém-nascidos, para utilizar até cerca dos 6m

6 – Para as crianças que já utilizem a cadeira virada para a frente, reclina em 5 posições, do mais sentado ao mais deitado.

7 – A altura do apoio de cabeça e do arnês pode ser ajustado em simultâneo (6 posições)

8 – Uma cadeira espaçosa e confortável, desde o nascimento até cerca dos 4 anos.

Hoppop – Higiene do bebé

Hoppop_higiene_bebe

Segura, alegre e moderna, a Bato é uma banheira magnífica com estrutura dupla que lançou a última tendência no que respeita à higiene do bebé.

Com o seu design fascinante e as características inovadoras dos seus produtos, a Hoppop conseguiu, uma vez mais, surpreender os Pais.

A gama de BANHO da Hoppop inclui também a Bano, uma banheira redonda, da nova geração, para o banho dos recém-nascidos. O Stato é um suporte de banheira prático e seguro, concebido especialmente para o novo modelo de banheira Bato+. O Pilo Deluxe é um colchão muda-fraldas com design e prático.

Enfermeiras da Maternidade Daniel de Matos distinguidas em congresso de enfermagem neonatal

«Célia Bernardino, Maria dos Anjos Lavrados e Conceição Baptista, enfermeiras da Maternidade Daniel de Matos, conquistaram o primeiro lugar nas comunicações orais do IV Encontro Nacional de Enfermagem Neonatal/Pediátrica, realizado a 24 de Outubro na Figueira da Foz. “Internamento nas Unidades de Cuidados Intensivos e o Neurodesenvolvimento do Recém-Nascido Pré-Termo” foi o tema da apresentação que recordou o percurso de cuidados verificado nesta área da saúde e analisou as medidas que são levadas a cabo da maternidade dos Hospitais da Universidade de Coimbra.
Na Unidade de Cuidados Intensivos ao Recém-Nascido (UCIRN) é promovida a presença dos pais (em especial da mãe) e os cuidados da equipa multidisciplinar vão no sentido de minimizar o impacto do mundo exterior nos bebés que nasceram prematuros. «Tentamos aproximar-nos ao máximo do ambiente do útero materno, colocando baixa iluminação na sala das incubadoras, retirando ruídos e minorando as agressões», explica ao Diário de Coimbra Maria dos Anjos Lavrador, enfermeira na unidade desde 1991.
De acordo com a enfermeira, a manipulação do recém-nascido é regrada e está sujeita a intervalos de tempo, para que o bebé repouse o maior número de horas. «Concentramos cuidados e agrupamos intervenções, temos de estar atentos a sinais de stress», sustenta, lembrando que o desenvolvimento neuro-motor saudável é o grande objectivo.
Ao longo dos anos, os procedimentos nestas unidades têm sido alterados, fruto de novos conhecimentos e a UCIRN tem-nos acompanhado. «No início não se valorizava a presença dos pais como hoje», repara Maria dos Anjos Lavrador.
O Encontro Nacional de Enfermagem Neonatal/Pediátrica, promovido pelo Laboratório Abbot, teve por base a defesa dos 50 Anos da Declaração dos Direitos da Criança e pretendeu identificar os “Percursos no Cuidar”. De entre os múltiplos trabalhos apresentados, foram seleccionados cinco para serem apresentados como comunicações orais. As enfermeiras da Maternidade Daniel de Matos foram distinguidas pela Comissão Científica do congresso com o 1º Prémio, no valor de 500 euros.
Uma parte significativa deste dinheiro será, adiantam, doada à unidade onde trabalham, para aquisição de material, no intuito de contribuir para a melhoria do conforto e do bem-estar dos bebés. Um gesto simbólico sublinhado pelo Conselho de Administração dos Hospitais da Universidade de Coimbra, em nota de imprensa.»

Fonte: Diário de Coimbra, 5 de Novembro de 2009

Arranca dentro de semanas o primeiro banco público de células do cordão umbilical

«Após anos de indecisão pública, e depois do aparecimento de seis empresas privadas, o Governo já assinou o despacho que cria este banco no Porto, no Centro de Histocompatibilidade do Norte.

Aqui vão ficar armazenadas as dádivas dos pais de recém-nascidos. Depois, as células do cordão umbilical podem ser disponibilizadas de forma gratuita a quem delas precisar.

José António Belo, da Sociedade de Células Estaminais, diz que Portugal só peca pela demora e faz a comparação com Espanha, onde só existem bancos públicos já que o Governo nunca autorizou esta prática a empresas privadas. “A ideia é essa: é que as pessoas doem o cordão para que lhe seja retirado o sangue e serem congeladas aquelas células progenitoras”.

“Essas células” – explicou – “são tipadas em termos de histocompatibiliadde e ficam num registo. Da mesma maneira como temos um banco de dados de dadores de medula óssea passamos a ter um banco de células que estão lá, prontas a ser usadas”.»

Fonte: Renascença, 26/06/2009