Manual para contrariar a tendência para adoptar o bebé ideal

«Até ao final de 2008, vai ser lançado um Manual de Formação para Candidatos a adoptantes de crianças e jovens. De poucos meses, brancos, saudáveis e do sexo feminino. O “bebé ideal” impede mais adopções.

Os organismos e serviços que funcionam na área da adopção em Portugal decidiram elaborar um guia de formação, tanto para os que pretendem ser pais adoptivos, como para os que já o são.

[…] “A esmagadora maioria dos candidatos à adopção são casais com história de infertilidade”, muitos dos quais se submeteram a técnicas de fertilização, tendo optado pela adopção ao mesmo tempo ou depois de desistirem dos métodos facultados pela procriação medicamente assistida.

Estes casais pretendem, por isso, “a criança que não puderam gerar pela via natural, ou seja a criança de tenra idade” e a sua motivação principal prende-se com “o desejo legítimo à realização da parentalidade”.

O perfil destes candidatos faz com que, dos 2363 inscritos até ao final de Junho, 2305 queiram adoptar crianças até aos três anos. Destes, 1261 aceitam receber até aos seis anos, mas 1044 só deseja que lhe entreguem um bebé até aos 36 meses de idade.

[…] “Apenas um grupo menor de candidatos” não se importa de ter “uma criança de idade mais avançada, portadora de doença ou de raça diferente da sua” e que tenha irmãos também em situação de adoptabilidade.

O relatório refere igualmente que “através de acções de informação/formação” a médio prazo talvez seja possível “ajudar os candidatos a descentrar-se da criança bebé que não puderam ter” e a querer, simplesmente, um filho sem indicar requisitos especiais.

Quase 1200 crianças estão já em processo de adoptabilidade. É o que indicam as listas nacionais de adopção no final de Junho.

Destas 1190, a maioria (1065) já se encontrava inserida nas novas famílias: 452 com a adopção já decretada pelo tribunal e 613 em fase de pré-adopção (nos seis meses que distam entre a entrega da criança e a declaração do juíz) e 125 estavam em vias de integração. […]»

Fonte: Jornal de Notícias

2 comentários em “Manual para contrariar a tendência para adoptar o bebé ideal”

  1. Eu estou a fazer a minha monografia exactamente sobre este tema… gostaria de encontrar esse tal manual! Ainda não consegui encontrar nada de concreto! Há muitas notícias sobre esta temática, mas não encontro nada de concreto da segurança social ou outra entidade do estado…

  2. Bom dia Dominique.

    Também desconhecemos se o dito maniual chegou a ser editado.
    O melhor será contactar directamente a Segurança Social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *