A preparação para a amamentação

A boa saúde materna, o equilíbrio entre o repouso e o exercício, a ausência de preocupações, o tratamento precoce e adequado de qualquer doença intercorrente e uma alimentação bem balanceada são factores que induzem o sucesso da boa amamentação.

Logo desde o início da gravidez o corpo inicia a preparação para a produção de leite – a área que circunda o mamilo torna-se mais escura (aréola), os seios aumentam de tamanho, multiplicam-se as células produtoras de leite e desenvolvem-se os canais de transporte de leite para o mamilo.

Por outro lado o corpo vai armazenar gordura em determinadas áreas para providenciar energia extra, necessária para a gravidez e lactação.Cerca das 16 semanas de gestação os seios estão prontos para produzir leite logo que o bebé nasça.

Não se deve estirar, puxar ou rodar os mamilos no final da gravidez, pois algumas destas manobras podem prejudicar as delicadas glândulas da aréola, que segregam um líquido que lubrifica o mamilo como preparação para a amamentação.  O banho normal e a secagem delicada são a melhor maneira de cuidar dos seios durante a gravidez.Mamilos retraídos ou invertidos não são uma contra indicação para a amamentação. Diz-se que são retraídos quando, ao comprimir a aréola entre dois dedos, o mamilo em vez de se tornar mais saliente fica mais aplanado. Esta situação é uma variante do normal.À medida que a gravidez progride normalmente estes mamilos começam a exteriorizar-se; se no entanto se mantiverem retraídos na altura do parto, deverá colocar esta questão ao pediatra ou parteira para a colocação de ventosas.

A tonicidade dos seios será preservada pelo uso de soutien adequadamente ajustado ao tamanho do peito, sem aros nem varetas, principalmente antes do parto e durante todo o período de amamentação.

Fonte: Fichas Bebé Confort

Com a colaboração de Laurentina Cavadas (Médica Pediatra)

Colecção de roupa de grávida Outono/Inverno 2008

Blusa Noppies

   Calças, blusas, casacos, tops, camisas, macacões, saias, biquinis, jardineiras, t-shirts, blusões, corsários, vestidos… Durante a gravidez o corpo transforma-se mas a vida não pára – expande-se a cada segundo! Mas nem por isso a grávida tem de abrir mão do seu conforto.

  

Roupa Roinsal

   Hoje existem soluções de roupa para grávida que conjugam a versatilidade e a comodidade sem descurar a moda. Grávida e na moda – é possível? Sem dúvida!

Vestido Menonove

   As peças de roupa para grávida ajustam-se às modificações do corpo e acompanham o crescimento da barriga e do bebé. Não se trata simplesmente de roupas com tamanhos maiores. São peças talhadas para servir ao longo da gravidez e para tornarem ainda mais bonito um corpo em transformação. Um número maior equivale a um aumento uniforme de todas as medidas. A roupa de grávida, pelo contrário, modela-se e adequa-se às mudanças do corpo, especialmente na barriga e na cintura.

Jeans Noppies

   Contrariamente ao senso comum, a roupa de grávida usa-se proporcionalmente muito mais vezes do que a maior parte do vestuário. Até porque estas peças continuam a ser utilizadas no período pós-parto, por serem muito mais confortáveis e por o corpo ainda se encontrar a sofrer alterações. Por isso, é uma opção sensata ter roupa adequada a um período muito curto mas muito especial na vida de uma mulher…

Roupa Estañ Futura

   Afinal, não é por estar grávida que a mulher tem de mudar o seu estilo, sujeitando-se à tirania dos tamanhos.

   Marcas com que trabalhamos: Noppies, Roinsal, Estañ Futura e Menonove.

Amamentar – o bom exemplo de Catarina Furtado

Catarina Furtado Grávida

      Na Saber Viver de Julho de 2007, Luís Magão (pediatra e presidente da Comissão Nacional da Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés) afirmava que “é extraordinária a projecção que tem o bom exemplo das figuras mediáticas.” Esta declaração vinha a propósito da repercussão positiva que o exemplo de Catarina Furtado terá tido, ao fazer algo tão simples e tão benéfico como amamentar a sua filha.   Catarina Furtado está de novo em destaque e aparece na capa da revista Caras, grávida de sete meses, de um rapaz. E se as figuras mediáticas têm essa capacidade de influenciar, é bom que o façam positivamente, como faz Catarina Furtado ao afirmar:

   “A prioridade é a saúde do bebé, mas isso não significa que descuide a minha imagem e o meu bem-estar. É muito bom estar grávida.”

   Palavras simples que transparecem nas fotografias da revista, uma das quais tem a seguinte legenda: “Por ser essencial para o bebé, [Catarina Furtado] tenciona amamentar.” Um bom exemplo a continuar a seguir.

Para ler mais: Caras, 8 de Setembro de 2007.