Recuperar a forma depois da gravidez

A Revista Activa publicou um artigo esclarecedor para ajudar as mães a recuperarem a sua silhueta após a gravidez. Deixamos aqui alguns excertos do artigo:

«[…] Ver as ancas, o abdómen, as pernas e os seios, aumentarem quase para o dobro é por vezes difícil de aceitar, principalmente quando somos bombardeadas diariamente com imagens de famosas que acabaram de ser mães e cuja forma física já foi rapidamente recuperada. Na vida real as coisas não são assim tão fáceis. […]

Como lidar com a rotina

[…] Convém ter em mente que, consoante o tipo de parto por que passou – normal ou cesariana -, há um determinado período de descanso a respeitar: três ou seis semanas, respectivamente. E isto aplica-se não só ao regresso de uma actividade física regular, como à iniciação da recuperação pós-parto. […]

Amamentar ajuda a recuperar a forma

[…] Segundo a recomendação da Organização Mundial de Saúde, a prática da amamentação exclusiva durante seis meses, contribui para uma perda de peso por parte da mãe, de forma mais rápida e saudável: cerca de 500g por semana entre a 4.ª e a 14.ª semana pós-parto, o que equivale a uma perda de 5kg. […]

Plano de ataque

[…] Nunca é demais lembrar que a verdadeira recuperação pós-parto só deverá ser feita a partir da terceira semana em caso de parto normal, ou a partir da sexta semana em caso de cesariana. Até essa altura a grávida deverá ir contribuindo com pequenos gestos e comportamentos para que o seu corpo ‘vá ao lugar’ de forma natural, sendo necessárias diversas abordagens não só ao nível dos exercícios, mas também ao nível das dores que se desenvolvem durante a gravidez. […]

Combate aos problemas pós-parto

Os exercícios do períneo pélvico – ou exercícios de Kegel – são extremamente importantes para voltar a ter uma vida normal. Trata-se de uma forma muito simples de, aos poucos, ir trabalhando toda a musculatura da parte vaginal e ânus que estiveram particularmente sobrecarregadas durante a gravidez. As mães poderão ir contraindo estes músculos em curtas sessões de cinco minutos, evitando assim problemas, como a incontinência urinária, que geralmente têm tendência a ocorrer no pós-parto e contribuindo para uma melhoria da circulação sanguínea. […]»

Fonte: Activa, 27/10/2010

Cuidar do Bebé Antes do Nascimento

cuidar_bebe_antes_nascimento Cuidar do Bebé Antes do Nascimento

Zita West

O programa pré-natal de Zita West mostra aos futuros pais como, semana após semana, podem aumentar as hipóteses de ter um bebé saudável a partir do momento em que decidem ter um filho. Nesta obra repleta de imagens elucidativas e explicações claras, mais dirigida às futuras mães, fique a saber como o estilo de vida, a gravidez e o pós-parto podem melhorar o crescimento, a capacidade cerebral e o bem-estar do bebé ao longo da vida.

144 páginas | Capa Mole | 183 x 235 mm

Descubra os “momentos únicos” – fases-chave de cada trimestre em que pode melhorar o crescimento do seu bebé.
Conselhos especializados da perita em fertilidade, parteira e terapeuta nutricional Zita West, baseados nas últimas pesquisas.

Saúde da pele na gravidez e pós-parto

«É um importante órgão sensorial e de interacção com o meio ambiente, regula o controlo das perdas de água através da transpiração, tem funções de defesa contra infecções e capacidade de protecção contra agentes irritantes e radiação ultravioleta. […] Na mulher, há três períodos da vida em que a pele experimenta grandes alterações: a gravidez, o pós-parto e a peri-menopausa.

Gravidez e pós-parto
Na gravidez observa-se um aumento da pigmentação da pele do rosto (cloasma – popularmente conhecido por “pano” ou “máscara gravídica”), dos mamilos, e dos genitais e um aumento generalizado do pêlo corporal. Pode também observar–se aparecimento de novos “sinais” ou escurecimento dos já existentes. Recomenda-se, por isso, o uso diário de um foto-protector elevado (índice 50+) em toda a pele exposta. No caso da alteração ou do aparecimento de novos “sinais”, o esclarecimento do seu médico assistente ou do seu dermatologista é fundamental.

As estrias de distensão da pele são provavelmente o problema mais estigmatizante para a grávida. Durante a gestação aconselha-se a aplicação de hidratantes com extracto de centelha asiática ou ácido glicólico na sua composição, nas áreas de maior susceptibilidade – abdómen, coxas e nádegas.Após o parto, podem realizar-se tratamentos complementares, como luz pulsada ou peelings. Também no pós-parto se podem realizar tratamentos das manchas da pele (com despigmentantes, LASER, peeling, dermabrasão) e da queda de cabelo que caracteristicamente se observa nesta altura, com suplementação oral adequada e produtos capilares específicos. […] »
Dra. Marta A. Pereira,
Dermatologista
Centro de Dermatologia Epidermis – Instituto CUF,
Serviço de Dermatologia, Hosp. de S. João, Porto.

Fonte: Saúde em Revista, 19/10/2008